O EUCALIPTO, NO ALVO DO DEBATE

Bloco acorda com o PS a reforma da lei florestal

Bloco acorda com o PS a reforma da lei florestal
Zona calcinada no incêndio de Pedrógrão Grande
Zona calcinada no incêndio de Pedrógrão Grande  Foto: E.D.

Para pactuar com o Governo de António Costa, o Bloco teve de ceder na sua pretensão inicial de reduzir a zero a área de replantação de eucaliptos.


Chegaram a um ponto de acordo o Bloco de Esquerda e o Governo do PS para reformar a lei florestal. O principal entrave para o pacto foi a questão de em que medida se devia pôr freio à replantação de eucalipto. A formação bloquista defendia que não se replantase nenhuma hectare de eucalipto, enquanto o Governo advogava por que a cada área de eucalipto eliminado correspondesse um novo espaço equivalente noutro local.

 

O acordo conseguiu-se ao fixar uma previsão de progresiva diminuição da replantação. O objetivo do Bloco, bem mais ambicioso do que o do PS, seria que no máximo de 5 anos só se replantase 50 por cento da superfície eliminada.

 

Por sua parte, a oposição de direita defende que não se reduza a plantação desta espécie com o argumento de que a chave para lutar contra os incêndios não tem a ver com o eucalipto, mais sim com a forma concreta em que se ordena o território e a floresta.

 

Os pormenores concretos do acordo Bloco-PS irão-se conhecer esta terça feira num debate na Comissão de Agricultura e Mar da Assembleia da República.

 

 



x