Não temos medo

Hoje é um dia importante e não pela declaração da independência de Catalunha e porque nos vão demostrar ate que punto estão dispostos a abrir novamente as cunetas na Catalunha, em Euskadi, na Galiza. A Espanha das auntonomias passa hoje a ser passado e só a...

LiGanDo: 365 dias

Há um ano, coincidindo com a data do 26 de Abril,  um pequeno grupo de pessoas, decidimos legalizar uma nova formação política que tinha e tem a intenção de trabalhar política e socialmente na Galiza histórica. A nossa intenção e espalhar a...

2017-18

Fica rematado o oitavo ano da crise e, com o começo do derradeiro biénio, compre parar e pensar um pouco quanto tem mudado a sociedade e a política que vivemos no dia a dia desde o seu começo. Para fazer isto e bom botar uma olhada ao pensado e ao posto por escrito no passado, e assim...

No es no

Desde as eleições gerais de 2015 nas quais o PP consegue ser o partido mais votado pouco tem acontecido na política do estado e na galega que merecesse uma reflexão escrita. Nem sequer os 6 escanos do BNG, produto principalmente, ao meu entender, duma péssima...

Mudar a escala de valores para mudá-lo todo

Vivemos num tempo histórico muito interessante pelos câmbios e as contradições e, não estou a falar da política partidária e institucional, estou a falar da sociedade e da sua escala de valores. Até a chegada da crise (precrise) do 2008 as coisas na sociedade...

Podemos: um estorvo para ganhar

Há vezes que há que escutar o que te diz uma e outra vez sobre todo se o que te diz é sempre o mesmo.

Ganhar é possível

Em Galiza o momento político precisa de imaginação e de exercer o poder com a alma de mulher

Toc Toc Espanha: há algum federalista de verdade?

Sempre que começas a falar com espanhois que são de esquerda sobre nacionalismo, direito à soberania dos povos, autodeterminação soem argumentar que eles e mesmo a organização na que militam são federalistas. 

Reflexões e linhas vermelhas

O nacionalismo do BNG decidiu navegar em mar aberto e eu gosto das aventuras com riscos mais ou menos controlados. 

O idioma da casta

Ao xantar soemos comentar en familia como nos foi a mañá. Sobre todo Artur e Xoana na escola. Xoana, a nena que está deixando de ser nena, empezou este ano o instituto e polo tanto ten varios mestres e comentou sobre eles.

Crise enerxética mundial e nacionalismo galego

Ferve Escocia e ferve Catalunya mais parece que Galiza, unha vez máis, quixera deixar de existir. O referendo escocés e o o catalá están poñendo no epicentro da U.E. a aplicación do dereito de autodeterminación dos pobos recoñecido pola ONU. Dereito  non regulado internacionalmente e negado no Estado Español onde moitos  partidos e organizacións de ámbito estatal se proclaman federalistas e recoñecedores deste  dereito, mais ao mesmo tempo non teñen nin modelo organizativo federal nin son capaces de aceitar o referendo catalá.

Arredismo

A sociedade galega ao igual que outras sociedades do planeta  esta nunha profunda transformación sen destino certo mais marcado pola sempre existente  loita de clases que tamén está tomando novas caras día a día. O pacto non escrito que se deu entre as clases traballadoras e o gran capital  desde o asentamento do capitalismo baseouse na  mellora das condicións de vida material da poboación  namentres o gran capital acumulaba a maior parte da  riqueza mundial.

x