Hoje estou um bocadinho mais feliz, e a razão é a boa nova da que se estão a fazer eco os Meios de comunicação. Rajoy decidiu retirar a reforma da lei do aborto. Este facto supõe um pequeno êxito na incansável luita das mulheres e as mobilizações sociais, desde que fora presentada em dezembro do 2013. 

Hoje estou um bocadinho mais feliz, e a razão é a boa nova da que se estão a fazer eco os Meios de comunicação. Rajoy decidiu retirar a reforma da lei do aborto. Este facto supõe um pequeno êxito na incansável luita das mulheres e as mobilizações sociais, desde que fora presentada em dezembro do 2013. A partir desse momento, as mulheres intensificamos as ações pelas diferentes localidades e cidades, exigindo a restituição dos nossos direitos mais básicos. 

"A demissão do ministro de justiça foi o desejo mais ansiado e berrado na rua pelas cidadãs"

Ainda que observo este acontecimento com um certo ceticismo, não posso negar que me alegra. Já que a demissão do ministro de justiça foi o desejo mais ansiado e berrado na rua pelas cidadãs. Sobretudo, é aliviador escutar que o seu firme propósito é não volver assumir mais responsabilidades políticas. Não obstante, que se vaia esta pessoa, não garante a supressão do litígio. Outra já foi escolhida, para seguir elaborando o processo de escravidão. Intuo que tudo segue estando bem atado.

Contudo, esta boa notícia aparece deturpada por outra, que manifesta a vontade oculta do governo. Também as palavras do presidente deixaram entrever uma seguridade de que a impostura do anteprojeto não finaliza aqui. Pois na sua comparecência, já anunciou que vai a reformar a normativa atual, para não permitir a interrupção de embaraço às menores de 16 e 17 anos sem o consentimento paterno. E esta norma pretende que seja vigente antes de finais de ano. Por esta razão, devemos seguir em alerta. Pois a igreja e o estado ainda enforcam a nossa liberdade. 

"Polo momento vemo-nos na rua o 28 de setembro para comemorar e reivindicar uma vez mais os dereitos sexuais e reprodutivos".

Polo momento vemo-nos na rua o 28 de setembro para comemorar e reivindicar uma vez mais os dereitos sexuais e reprodutivos. Dia Internacional dos Dereitos Sexuais e Reprodutivos Este domingo 28 ás 12:00h, o feminismo galego sai de novo à rua contra a reforma da lei do aborto:


Atos da Plataforma Galega pola Defensa do Dereito ao Aborto:

- Compostela: Concentramo-nos na Praza de Praterías às 12h
- Ferrol: Pasarrúas, saída às 12 do Cantón e remate na Praza do Inferninho às 13h
- Corunha: 12h no Campo da lenha
- Vigo: às 12:00h em Bouzas.
- Ourense: (por confirmar)