Saltar ao contido
18:39 h. Terza feira, 02 de Setembro do 2014

Opinión

Hadriám Mosqueira, 'Senlheiro'

Hadriám Mosqueira, 'Senlheiro'

Trabalhador social e preso independentista.
Vota:

Jogamos

Ele tem os dentes brancos e a pel morena. Tem apenas 23 anos e trougérom-no ao módulo de isolamento castigado por pelejar com "punhos" com outro preso, que seica lhe quería roubar. 

Chegou ao Estado espanhol em aviom com quince anos, acompanhado do seu irmám. Diz que trouxo 1 kg. de cocaina no estómago, polo que lhe pagárom 6.000 euros. 

No seu país, agardavam a que baixassem os turistas dos barcos e a que sentassem nos "cafés" para ir limpar-lhes os sapatos, um dos "trabalhos" mais acesíveis.

Aplicárom-lhe o artigo 75.1. e trougerom-no para este bunker. Nom lhe deixam ir á escola. Mas já tinha passado por situaçoms similares, como o ano que estivo num centro de menores 

"Menudos cabrones!" - diz.

Ele timbrou hoje polo "telefonilho" porque pensava que nom lhe iam abrir para as suas 3 horas de minúsculo pátio. 

"Tes que aprender a obedecer-me, a próxima vez que timbres nom che abro" - di-lhe o funcionário.

"Señor Director, usted piensa que estoy loco o es que me piensa volver loco?"

Jogamos com o único que temos, umha bola de tenis, e dá-lhe com força contra a parede, dá-lhe com força e exclama animado: "Gané!"

Diz que quer umha entrevista com o diretor, para dizer-lhe:

"Señor Director, usted piensa que estoy loco o es que me piensa volver loco?"

E surri, imaginando um momento que nunca chegará.


P.D. Este artigo, que enviei já duas vezes e se "traspapelou", ia acompanhado dum dado curioso: arredor dum 80% da populaçom reclusa tenhen problemas mentais... causa/efecto?

P.D(2) Umha noite, atárom á cama a este rapaz e logo trocárom-no de galeria.


Soto, 25/02/2013

Outros artigos
Outras voces