Carlos Santiago estrea "Cicatriz ou a mulher que foi mordida por um leão" en Tondela

Carlos Santiago estrea "Cicatriz ou a mulher que foi mordida por um leão" en Tondela
Carlos Santiago
Carlos Santiago  

A compañía portuguesa Trigo Limpo Teatro Acert estrea esta sexta feira no Novo Ciclo Teatro Acert de Tondela a obra Cicatriz ou a mulher que foi mordida por um leão do dramaturgo galego Carlos Santiago.


A comedia satírica de Carlos Santiago Cicatriz ou a mulher que foi mordida por um leão será estreada esta sexta feira, 13 de febreiro, no Novo Ciclo Teatro Acert de Tondela pola compañía Trigo Limpo, coa que o galego ten xa colaborado en múltiples ocasións. A obra está dirixida por José Rui Martins, e conta na interpretación con Raquel Costa, António Rebelo, João Silva e Pedro Sousa.

“Cicatriz é a odisseia de uma mulher, doméstica por mais senha, através do seus próprios sonhos. Mordida por um leão em tempo incerto, a cicatriz que lhe ficou desse facto extraordinário e inexplicável, é o ponto de partida para um jogo de máscaras, tentações e promessas no que três personagens diabólicas enredam a mulher numa viagem tecida com a agulha do desejo e o frágeis fios da memória”, explica, da trama desta comedia satírica que cuestiona, mediante un humor surrealista, as promesas de redención social que están na orixe do estado de benestar.

Carlos Santiago estreou tamén recentemente a obra Dura Lex, coa compañía Volta e Dálle, un monólogo interpretado por Pepe Penabade á maneira de sátira contra o recorte de liberdades e dereitos civís.