Homenagem a Manuel Alegre

Homenagem a Manuel Alegre

Vila Nova de Foz Côa vai acolher, de 23 a 27 de abril, uma nova edição do Festival de Poesia e Música, um festival que é tido como o mais antigo festival literário do país, fundado em 1984, e que agora quer ganhar uma nova dinâmica e tornar-se numa iniciativa cultural de nível internacional.


Vila Nova de Foz Côa, por vezes designada abreviadamente Foz Côa, é uma cidade portuguesa, pertencente ao Distrito da Guarda, Região Norte e sub-região do Douro, com cerca de 3 100 habitantes e é conhecida pelo complexo de gravuras rupestres ao ar livre no vale do Rio Côa, um dos maiores centros arqueológicos de arte rupestre da Europa.

A pouco mais de duas horas da Galiza, Vila Nova de Foz Côa  vai acolher, de 23 a 27 de abril, uma nova edição do Festival de Poesia e Música, um festival que é tido como o mais antigo festival literário do país, fundado em 1984, e que agora quer ganhar uma nova dinâmica e tornar-se numa iniciativa cultural de nível internacional, acolhendo, em 2019, por exemplo, a atuação do Coro Del Collegio Universitario Mazza-Padova (Itália).

manuel alegre

"Muitos dos poetas que estiveram nas primeiras edições tornaram-se nossos amigos e continuam a vir a Vila Nova de Foz Côa, para participar na iniciativa", adiantou Jorge Maximiano, cofundador do Festival e que acredita nesta iniciativa literária como impulsionadora de uma dinâmica cultural da região do Douro Superior e no distrito da Guarda.

O festival de literatura, que terá uma forte presença dos escritores nas escolas, conta com a participação de nomes como Rosa Alice Branco, Casimiro de Brito, Luís Quintais, Paulo Sucena, Adélia Carvalho, Rui Spranger, Daniel Rocha, Raquel Patriarca, Ana Margarida Ramos, Maria Estela Guedes, João Pedro Gama, Sérgio Almeida, Aurelino Costa, José Viale Moutinho, entre outros. Do programa do festival faz também parte uma sessão com o poeta italiano Marco Fazzini, promovida em parceria com a Biblioteca Municipal Eduardo Lourenço, na Guarda.

No dia 23 terá lugar uma homenagem a Manuel Alegre, o escritor e político que  tem sido distinguido por inúmeras condecorações e medalhas. Em 2017 recebeu o Prémio Camões e foi doutorado "honoris causa" pela Universidade de Pádua. Manuel Alegre tem edições da sua obra em diversas línguas, nomeadamente italiano, espanhol, alemão, catalão, francês, romeno e russo. A sua obra goza de reconhecimento nacional e internacional, tendo recebido múltiplos e importantes prémios literários.

A sua poesia foi e é um hino à Liberdade e, talvez seja por isso que é lembrada por muitos resistentes que lutaram contra a ditadura. É considerado o poeta mais cantado pelos músicos portugueses, designadamente Adriano Correia de Oliveira, José Afonso, Luís Cília, Manuel Freire, António Portugal, José Niza, António Bernardino, Alain Oulman, Amália Rodrigues, Janita Salomé e João Braga.

As comemorações do 25 de Abril serão realizadas através de espetáculos de poesia e música, comunicações de personalidades como Arnaldo Saraiva, Eduardo Lourenço e Guilherme d'Oliveira Martins e a apresentação do livro "A Águia e a Água", de Mia Couto, e de "A canção do jardineiro louco, antologia coletiva de poesia para a infância".



x