CAMPANHA NO DISTRITO DE PORTO

O Bloco denúncia a exploração laboral no sector sanitário

O Bloco denúncia a exploração laboral no sector sanitário
Bloco de Esquerda. Candidata Helena Pinto. Eleições Legislativas 2015
Bloco de Esquerda. Candidata Helena Pinto. Eleições Legislativas 2015  Esquerda.Net

Numa ação de campanha, o Bloco de Esquerda alega que no distrito de Porto existem até 283 pessoas empregues nos serviços de Saúde que não têm nenhum vínculo laboral formal com o Estado e que, aliás, estão muito mal pagas.


Foi a deputada Helena Pinto quem, na companha de candidatas e candidatos da lista de Porto, visitou o centro de Saúde Soares dos Reis, em Vila Nova de Gaia.

Lá denunciou que no distrito do Porto existem 283 pessoas com Contrato Emprego Inserção a garantir os serviços de Saúde. Alertou, aliás, que “é o próprio Estado que contrata as pessoas sem lhes dar nenhum vínculo laboral ou um salário que corresponda às funções que desempenham”, alertou Helena Pinto.

283 pessoas trabalham para o SNS no distrito de Porto sem ter qualquer vínculo laboral com a Administração

"É bom que saibamos que no distrito do Porto cerca de 300 pessoas não recebem o que deveriam para garantir que o Serviço Nacional de Saúde funcione”, acrescentou a deputada bloquista.

O Bloco acha que a direita sempre teve "no alvo" o SNS (Sistema Nacional de Saúde) e nesse sentido Helena Pinto disse: "Não podemos esquecer o que se passou nas urgências deste país e que nos prometeram um médico de família para toda a gente e essa promessa não foi cumprida”.