O eucalipto continua a avançar na floresta portuguesa, com o pinheiro a retroceder

O eucalipto continua a avançar na floresta portuguesa, com o pinheiro a retroceder
Eucaliptos [Foto: Iain Colquhoun].
Eucaliptos [Foto: Iain Colquhoun].  

O Governo Costa adotou medidas para frear a expansão do eucalipto, mas em termos relativos esta espécie continua a ser dominante na floresta do país, em parte pelo retrocesso experimentado pelo pinheiro-bravo.


O eucalipto ocupa uma quarta parte da floresta nacional em Portugal, enquanto na última década a área plantada com pinheiros-bravos desceu em 10,5%. Os dados foram fornecidos pelo Inventário Florestal Nacional (INF).

Em 2005 a superfície ocupada pelo eucalipto em Portugal alcançava as 786 mil hectares. Uma década depois o valor subiu até as 844. Consciente do problema, o Governo Costa aprovou em fevereiro congelar a área das espécies vegetais do género Eucalyptus até 2030.

O descenso do pinheiro-bravo faz com que o sobreiro seja agora a segunda espécie com maior presença na floresta nacional. Aquele ocupa 714 mil hectares, enquanto que este já está plantado em 720 mil. 

Porém, o sobreiro também retrocede, embora numa percentagem (menos de 1,5%) muito inferior à do pinheiro-bravo.