Mesa de voto não abre en Montalegre como protesto contra a mina

Mesa de voto não abre en Montalegre como protesto contra a mina
[Imagem: Facebook Rádio Voz de Basto]
[Imagem: Facebook Rádio Voz de Basto]  

Finalmente a mesa de voto abriu. Passava das 10 horas mas, para além dos votos, resta a intenção da Associação Montalegre com Vida: “Estamos a fazer um voto de protesto, ou seja, recusamos votar porque não concordamos com aquilo que o nosso Governo está a fazer com a nossa terra. Se é este tipo de desenvolvimento que eles querem para o Interior, nós não concordamos”


Em Montalegre, um município raiano com pouco mais de dez mil habitantes, continuam as prospeções, com um contrato de exploração já assinado entre o Estado Português e a empresa Lusorecursos, para a obtenção de lítio, mineral que, junto com o cobalto, é um dos principais materiais para a produção de baterias de automóvel, de modo que a fabricação de automóveis elétricos é já a atividade que mais lítio consome.

As previsões apontam para um depósito de 30 milhões de toneladas de lítio só no concelho de Montalegre, o que converte esta mina na maior da Europa e na quinta maior do mundo, formando parte de um filão que parte do norte de Cáceres e chega aos concelhos de Fornelos de Montes, Cerdedo, Covelo, A Lama e Forcarei e aos de Avión, Beariz, Boborás e O Irixo, todos eles já no ponto de mira para as prospeções de empresas que estão a realizar trabalhos de avaliação do terreno.

A Associação Montalegre Com Vida, criada para lutar contra a exploração de lítio na freguesia de Morgade, já advertira que levaria a cabo medidas para sensibilizar as pessoas para não irem votar nas eleições ao Parlamento Europeu que este domingo se celebram em Portugal. Armando Pinto, porta-voz da associação, em declarações à Lusa indica que “uma vez que sabemos que são eleições para a União Europeia, que sabemos estar por detrás deste processo bem como o nosso governo, estamos a sensibilizar as pessoas para que não se dirijam às urnas para votar”.

As cifras

As assembleias de voto para eleger os deputados ao Parlamento Europeu abrem em Portugal às 8 horas e funcionam sem interrupção até as 19 horas. Portugal elege 17 deputadas e deputados e concorrem 17 forças políticas. Mas a mesa de voto da Freguesia de Morgade, em Montalegre, distrito de Vila Real, que agrega as aldeias de Morgade, Carvalhais e Rebordelo, e na que estão inscritos 329 eleitores, hoje não abriu. Segundo o autarca local “tudo indica que o protesto está relacionado com o descontentamento da população contra a mina anunciada para a localidade”. A sede da votação tinha cadeados nos portões de entrada e cartazes com “Não ao lítio”, tendo sido chamada a GNR e um serralheiro para abrir o edifício da junta de freguesia. Durante a manhã concentraram-se cerca de 50 pessoas perto da sede da Junta de Freguesia.

Finalmente a mesa de voto abriu. Passava das 10 horas mas, para além dos votos, resta a intenção da Associação Montalegre com Vida: “Estamos a fazer um voto de protesto, ou seja, recusamos votar porque não concordamos com aquilo que o nosso Governo está a fazer com a nossa terra. Se é este tipo de desenvolvimento que eles querem para o Interior, nós não concordamos”.