COM O LEMA #ELENÃO

Mulheres brasileiras saem a rua contra o ultra-conservador Bolsonaro

Mulheres brasileiras saem a rua contra o ultra-conservador Bolsonaro
Manifestação de feministas brasileiras
Manifestação de feministas brasileiras  Foto: Wikipedia

As mulheres do Brasil irão protagonizar neste sábado (29), uma grande manifestação contra a candidatura de extrema-direita de Jair Bolsonaro nas eleições do Brasil. Com o nome de “Mulheres contra Bolsonaro”, as manifestações ocorrerão em mais de 50 cidades brasileiras e também em outros 10 países. Cidades como Barcelona, Lisboa e Porto têm eventos confirmados. A campanha utiliza a hashtag #EleNão, difundido em todas as redes sociais. 


A iniciativa partiu de um grupo no Facebook chamado “Mulheres contra Bolsonaro” que já possui mais de 3 milhões de integrantes. O candidato do partido PSL e seu vice possuem um histórico de frases polêmicas contra mulheres. Bolsonaro já afirmou que mulheres deveriam ganhar salários inferiores aos homens por engravidarem. O vice, o general da reserva Hamiton Mourão (PRTB), afirmou recentemente que lares comandados por mães e avós sem a presença paterna são “fábrica de desajustados” para o crime organizado.

Além das cidades brasileiras, já estão confirmados eventos nos Estados Unidos, Inglaterra, Alemanha, Austrália, Argentina, Holanda, França, Canadá, Portugal e Espanha. Barcelona é a cidade do estado espanhol com evento confirmado. Em Portugal, as manifestações ocorrerão em Lisboa, Porto, Coimbra e Covilhã. Os protestos na Europa ocorrerão entre 15h e 17h. No Brasil, ocorrerão às 20h (15h no horário de Brasília).

Além das mulheres, o movimento possui o apoio de artistas, intelectuais e de movimentos sociais como LGBT, ambientalistas, entidades sindicais e partidos de esquerda. Bolsonaro já proferiu diversos discursos homofóbicos, como um onde falou que preferira ter um filho morto em um acidente que um homossexual. O seu vice afirmou nesta semana em uma palestra para comerciantes que direitos trabalhistas como o 13º salário e as férias são “jabuticabas” [na cultura política brasileira uma jabuticaba, fruta nativa, é algo que só se produz no país] para o empresário carregar. 

Quem é o candidato?

Jair Messias Bolsonaro é capitão da reserva do Exército Brasileiro e ocupa uma cadeira de deputado federal desde 1991. Além dos discursos homofóbicos e machistas, o candidato já admitiu não entender nada de economia e ser um defensor da Ditadura Militar Brasileira (1964-1985). Apesar de estar na política desde 1991, busca-se posicionar como um “outsider” da Política nos moldes de Donald Trump nos Estados Unidos.

Bolsonaro lidera as pesquisas eleitorais no primeiro turno, com pontuação entre 26% e 30%. Porém, as simulações de segundo turno apontam hoje a vitória do candidato do PT Fernando Haddad, com uma margem pequena de votos. Haddad substituiu ex-presidente Lula da Silva (PT), que teve sua candidatura impugnada no final de agosto.

As eleições no Brasil no primeiro turno serão no dia 7 de outubro e o segundo turno no dia 28 de outubro.