PCP e Bloco rejeitam a condenação dos líderes independentistas catalães

PCP e Bloco rejeitam a condenação dos líderes independentistas catalães
Esta terça-feira houve concentrações em Lisboa e várias cidades do mundo protestando contra a repressão do direito à auto-determinação na Catalunha e as pesadas penas a que foram condenados os organizadores do referendo à independência.
Esta terça-feira houve concentrações em Lisboa e várias cidades do mundo protestando contra a repressão do direito à auto-determinação na Catalunha e as pesadas penas a que foram condenados os organizadores do referendo à independência.  

Alertam do recursso “à repressão e à prisão” contra Catalunha


O Partido Comunista Português (PCP) e Bloco de Esquerdas criticaram as condenações dos líderes independentistas catalães pelo Tribunal Supremo. O PCP diz que a decisão insere-se numa “linha de recurso à coacção, à repressão e à judicialização” e que “não só não contribui para o encontrar de uma solução política, como tenderá a agravar o problema”. De por parte, o Bloco critica “a reiterada tentativa por parte do Estado espanhol em procurar resolver um conflito eminentemente político” recorrendo à repressão e à prisão.

Os bloquistas consideram que “a condenação efectiva do exercício de direitos políticos representa um ataque aos princípios fundadores do Estado de Direito democrático e aos mais elementares direitos cívicos e políticos”.

Os comunistas alertam para que “da ausência de uma solução política” e de uma “política com graves consequências sociais” em Espanha e para a “promoção de valores reaccionários e de sectores fascistas franquistas”.

“Presos políticos, liberdade” foi uma das palavras de ordem que se fez ouvir esta terça-feira ao fim da tarde também em mobilizaçoes em Portugal