A ILP Paz-Andrade irá a debate parlamentar no vindouro pleno

A ILP Paz-Andrade irá a debate parlamentar no vindouro pleno
Imaxe da campaña de recollida de sinaturas a prol da ILP
Imaxe da campaña de recollida de sinaturas a prol da ILP  

O grupo popular apoia a sua incorporação á ordem do dia. Porém, Pedro Puy evitou, em comparecência de imprensa, adiantar se @s populares votarão ou não a favor da iniciativa


Após a recolhida de milheiros de assinaturas a prol do aproveitamento da língua portuguesa e vínculos coa lusofonia, a Iniciativa Legislativa Popular Valentín Paz Andrade será debatida no Parlamento o vindouro 14 de maio. Assim o anunciava em comparecência de imprensa a passada segunda feira o porta-voz parlamentar do Partido Popular, Pedro Puy. 

A ILP debatera-se no pleno do vindouro 14 de maio

O grupo maioritário da Câmara --do que depende a elaboração das ordens do dia-- mostrou a sua vontade de levar a pleno a proposta popular salientando "o esforço que supõe para os organizadores" a sua presentação. Neste senso, Puy afirmou que o "menos que se pode fazer é dar-lhe trâmite". Embora a Comissão Promotora não tenha recebido notificação formal, a vontade amostrada polo porta-voz do grupo popular confirma a sua entrada na Câmara e posterior debate em sessão plenária. Aliás, desde o grupo promotor vincam estarem a "fazer votos" para que a ILP obtiver o apoio unânime das forças com representação parlamentar. 

Em depoimentos aos meios de comunicação, Pedro Puy declinou avançar o posicionamento que adotará o seu grupo --sem cujo apoio a iniciativa não é viável- mais é um primeiro passo que desde o PP se expresse publicamente o apoio á tramitação da ILP. 

Núñez Feijóo chegou a defender "a lusofonia" como espaço natural da língua galega em Intereconomia, para surpresa de [email protected]

"Falando galego podes-te comunicar com 200 milhões de habitantes"
O presidente da Junta de Galiza admirou numerosas pessoas na canle direitista Intereconomía defendendo a língua portuguesa e a sua vinculação com o galego. Em resposta a uma jornalista, o chefe do Governo galego disse que "o galego tem muita utilidade" e é que, continuou Núñez Feijóo, "em galego podes falar com mais de 200 milhões de pessoas". 

Feijóo -que embora este depoimento tem desenvolvido uma legislação claramente lesiva para a língua galega- identificou "a lusofonia" como espaço natural para o idioma próprio de Galiza e a sua utilidade como uma das línguas com mais falantes do planeta-

Fica por ver se no debate parlamentar, o seu grupo político é coerente com estas declarações.