Internacional
Sinn Fein e SDLP apoian o acordo de May con Bruxelas

Sinn Fein e SDLP apoian o acordo de May con Bruxelas

Portavoces das formacións nacionalistas irlandesas expresaron esta quinta feira o seu respaldo ao contestado acordo de Theresa May con Bruxelas sobre o Brexit. O pacto da primeira ministra do Reino Unido coa UE dificilmente obterá o plácet de Westminster na votación que terá lugar o próximo mes de decembro. O sector crítico do Conservative Party amaga con presentar unha moción de confianza [equivalente á censura] contra May.

 

 

Fervenza de demisións no gabinete May polo acordo sobre o Brexit
Os críticos ven en perigo a integridade territorial do Reino Unido

Fervenza de demisións no gabinete May polo acordo sobre o Brexit

A escasas horas de a primeira ministra comparecer en Westminster face un Parlamento hostil —oposición laborista e do SNP, profundas divisións no campo tory—, até tres ministros presentaron a súa demisión: Dominicic Raab, responsábel precisamente da carteira do Brexit, ben como Shailesh Vara e Ester McVey, titulares de Irlanda do Norte e Traballo e Pensións, respectivamente. Os mercados tamén disparan contra May, cunha acusada caída da libra esterlina.

Lula como troféu
Leonardo Boff visitou o líder do PT

Lula como troféu

O teólogo Leonardo Boff esteve em Curitiba nesta segunda-feira dia doze para visitar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) preso desde há 221 dias na Superintendência da Polícia Federal.

Convenção do Bloco: Sim, queremos ser governo

Convenção do Bloco: "Sim, queremos ser governo"

O Bloco de Esquerda patentizou a sua vontade de ser força de governo após as eleições de 2019 numa Convenção Nacional que referendou o liderado de Catarina Martins. A formação esquerdista pôs, porém, condições a uma sua eventual entrada no executivo, entre elas a revogação do Tratado Orçamental da UE que coloca a soberania portuguesa sob o controlo de Bruxelas.

As forzas soberanistas, determinantes nunhas novas eleccións xerais

As forzas soberanistas, determinantes nunhas novas eleccións xerais

O PSOE gañaría unhas novas eleccións xerais, mais a correlación de forzas entre a esquerda e a dereita estatais non experimentaría mudanza algunha, segundo un inquérito de GAD3 para La Vanguardia. Isto significa que a chave da situación continuaría a estar en mans das forzas soberanistas. Unidos Podemos, o conglomerado en que está En Marea, perdería até 23 escanos.

O Bloco quer ser força de governo, mas com outra relação com o PS

O Bloco quer ser "força de governo", mas com outra relação com o PS

A formação liderada por Catarina Martins realiza esta fim de semana a sua XI Convenção Nacional. Os textos oficiais a debate propõem que um hipotético novo pacto com o PS teria de ser votado em referendo pelas pessoas aderentes ao partido. A moção com mais apoios das delegadas presentes defende também "abrir um processo de alteração dos tratados europeus", condição imprescindível para fazer políticas verdadeiramente de esquerda.

Nova Caledonia vota seguir pertencendo a Francia
A independencia obtén máis apoio do esperado

Nova Caledonia vota seguir pertencendo a Francia

O 56,9% da poboación de Nova Caledonia votou seguir pertencendo a Francia. Un 43,1% optaron pola independencia, o que excedeu todas a expectativas. O referendo de autodeterminacións rexistrou unha elevada participación, o 79,7% do censo.
 

Só Israel apoia o mantimento do bloqueo dos EUA a Cuba
Debate na Asemblea Xeral da ONU

Só Israel apoia o mantimento do bloqueo dos EUA a Cuba

Xa é unha tradición sostida ao longo dos últimos 27 anos. A Asemblea Xeral de Nacións Unidas votou esta quinta feira unha resolución contra o embargo [bloqueo] a Cuba, unha medida de guerra económica contra a maior das Antillas adoptada por J.F. Kennedy en 1960. O taboleiro de marcas foi mais unha vez contundente: 189 votos a favor do fin do bloqueo e só dous en contra, o dos EUA de Trump e o do seu fiel aliado Israel.

A Fiscalía pide 25 anos de prisión para Oriol Junqueras e 17 para ‘os Jordis’
MANTÉN O DELITO DE REBELIÓN, QUE DESBOTA A AVOGACÍA DO ESTADO

A Fiscalía pide 25 anos de prisión para Oriol Junqueras e 17 para ‘os Jordis’

A Fiscalía vén de presentar esta sexta feira as súas conclusións provisionais sobre os independentistas cataláns procesados. Nelas, pide 25 anos de cárcere para o ex vicepresidente Oriol Junqueras, 16 para cada un dos 5 ex consellers presos e 17 para...

As lições para a esquerda se recuperar no Brasil após a vitória da extrema-direita
ANÁLISE

As lições para a esquerda se recuperar no Brasil após a vitória da extrema-direita

Pese às denúncias de crime eleitoral por uso de caixa B no escândalo do impulsionamento de mensagens por whatsapp, a extrema-direita elegeu um presidente da República no Brasil pela primeira vez de forma democrática. As denúncias precisam ser investigadas e, se comprovadas, deve haver punição aos responsáveis. Mas o que a centro-esquerda brasileira precisa fazer agora é refletir sobre o sucesso da extrema-direita, para compreender o que aconteceu no Brasil e se renovar na oposição visando as eleições municipais de 2020 e a nacional de 2022.

O independentismo catalán no labirinto
Análise

O independentismo catalán no labirinto

O procés atravesa horas baixas. A súa esencia, a unidade das forzas independentistas, está en risco, após os tira-puxas entre ERC e JxCat por volta da suspensión de dereitos dos parlamentarios presos ou exiliados, o golpe ao soberanismo inflixido polo xuíz Llarena. O Consello da República, a nova iniciativa de Puigdemont para costurar as fendas ,non achou o apoio da CUP. Eis un extracto da análise publicada no número 319 de Sermos Galiza.

Haddad retalha em 6 pontos a distância que o separa de Bolsonaro

Haddad retalha em 6 pontos a distância que o separa de Bolsonaro

Na última semana da campanha, a votação definitiva destas presidenciais é este domingo 28-O, a tendência do candidato do PT-PCdoB é ascendente, enquanto que o ultra Jair Bolsonaro está a perder apoios. Mesmo assim a vantagem de Bolsonaro é enorme, 12 pontos. O neo-fascista vai muito por diante nos estados mais populosos. No de São Paulo, por exemplo, alcançaria até 64 por cento do voto. Analistas vêm quase impossível que o petista consiga virar os resultados no sprint final.

Lula volta a chamar a uma frente democrática para o Brasil não cair numa aventura fascista

Lula volta a chamar a uma frente democrática para o Brasil não cair numa "aventura fascista"

As eleições brasileiras estão praticamente decididas —o último inquérito conhecido coloca Jair Bolsonaro 14 pontos por cima de Fernando Haddad— mas o preso político Lula da Silva não deita a toalha no chão. Por meio duma carta, o ex presidente faz uma nova tentativa para reunir todos os setores democráticos do país por volta da candidatura que apresentam conjuntamente o Partido dos Trabalhadores e o Partido Comunista do Brasil.

x