Avançamos cara trás, e jà fartamos

Achamos que questiões que semelhavam que iam avançando como a eliminação da LGBTIfobia reponta nas aulas, junto aos atitudes heteropatriarcais que surgem nas ruas, nas baiucas onde vamos de lazer, nos Campus Universitários e Faculdades, nas organizações sociais, sindicais e políticas, é pelo que ponhemos em pé de guerra.

Uma realidade, uma reflexão: lume ao heteropatriarcado, sem mais demora

O que a escritora feminista Pamela Sobrinho reflicte no seu texto “Cada vez mas estupros, por quê?” é extrapolável às nossas ruas e quintairos.

Semelha que nos últimos tempos a realidade impõe se com crueza, que as situações de vulnerabilidade são cada vez maiores.

Igualdade, sen demora

As nossas organizações mixtas, as políticas, as sindicais, as sociais, as culturais, as ecologistas,... manifestam desde a sua origem o seu compromisso firme contra o Patriarcado, manifestam sem duvidar que é base e princípio ideológico a luta contra as manifestações e formas nas que machismo se mostra em muitos...

O paradigma imigrante

Durante décadas o legislador, um ente cobarde e ao tempo valente, cheio de um poder plenipotenciario, alimentado pela hexemonía governante fixo-nos crer que os direitos e liberdades que íamos conquistando eram mercê a uma vindicação exercida desde as nossas lutas, mas...

A Tanapolítica e Nós, devemos atuar

Assistimos nos últimos tempos a um incremento de abuso dá violência, a institucional, a legislativa, a policial. Sabemos em carnes próximas e, às vezes, em próprias que sempre existiu, que existe enquanto a violência é interesse da tanatopolítica, desta pseudo democracia, da ausência da independência como desenho conjunto de Todas e de Todos nós.

Avançamos para atrás!!!

Em alguns direitos nos retrotrazemos a três décadas atrás. Sabemos que tivemos direitos, sabemos que alguns estão a cair na frente de batalha contra o fascismo, contra este Capitalismo que defende o seu hegemonía.
x