eleicoesbrasil
As lições para a esquerda se recuperar no Brasil após a vitória da extrema-direita
ANÁLISE

As lições para a esquerda se recuperar no Brasil após a vitória da extrema-direita

Pese às denúncias de crime eleitoral por uso de caixa B no escândalo do impulsionamento de mensagens por whatsapp, a extrema-direita elegeu um presidente da República no Brasil pela primeira vez de forma democrática. As denúncias precisam ser investigadas e, se comprovadas, deve haver punição aos responsáveis. Mas o que a centro-esquerda brasileira precisa fazer agora é refletir sobre o sucesso da extrema-direita, para compreender o que aconteceu no Brasil e se renovar na oposição visando as eleições municipais de 2020 e a nacional de 2022.

Bolsonaro pensa como ministro de justiça no juiz que encarcerou Lula

Bolsonaro pensa como ministro de justiça no juiz que encarcerou Lula

Um Governo cheio de militares, com um super-ministro de Finanças ultra-liberal e talvez com o juiz Sérgio Moro, o homem que levou Lula à prisão, como ministro de justiça. Na composição dum gabinete desse teor é no que está a trabalhar o presidente eleito do país, Jair Bolsonaro. 

Haddad retalha em 6 pontos a distância que o separa de Bolsonaro

Haddad retalha em 6 pontos a distância que o separa de Bolsonaro

Na última semana da campanha, a votação definitiva destas presidenciais é este domingo 28-O, a tendência do candidato do PT-PCdoB é ascendente, enquanto que o ultra Jair Bolsonaro está a perder apoios. Mesmo assim a vantagem de Bolsonaro é enorme, 12 pontos. O neo-fascista vai muito por diante nos estados mais populosos. No de São Paulo, por exemplo, alcançaria até 64 por cento do voto. Analistas vêm quase impossível que o petista consiga virar os resultados no sprint final.

Lula volta a chamar a uma frente democrática para o Brasil não cair numa aventura fascista

Lula volta a chamar a uma frente democrática para o Brasil não cair numa "aventura fascista"

As eleições brasileiras estão praticamente decididas —o último inquérito conhecido coloca Jair Bolsonaro 14 pontos por cima de Fernando Haddad— mas o preso político Lula da Silva não deita a toalha no chão. Por meio duma carta, o ex presidente faz uma nova tentativa para reunir todos os setores democráticos do país por volta da candidatura que apresentam conjuntamente o Partido dos Trabalhadores e o Partido Comunista do Brasil.

Por que a extrema-direita está para ganhar as eleições no Brasil?
Candidato de extrema-direita é o franco favorito para a vitória no dia 28

Por que a extrema-direita está para ganhar as eleições no Brasil?

A não ser que ocorra algum fato de grande relevância que atinja a candidatura de Jair Bolsonaro (PSL), o candidato da extrema-direita deve vencer as eleições presidenciais no Brasil no próximo dia 28. As sondagens apontam uma grande diferença na intenção de votos entre Bolsonaro e Fernando Haddad (PT), o candidato da centro-esquerda apoiado pelo ex-presidente Lula da Silva (PT). Enquanto a coordenação da campanha de Haddad e movimentos sociais ainda tentam reverter o desastre, parte da esquerda brasileira já começa a discutir o que aconteceu para a extrema-direita chegar ao poder.

Três milhões de euros para espalhar mentiras no WhatsApp contra Haddad
O PT pede que se investigue Bolsonaro

Três milhões de euros para espalhar mentiras no WhatsApp contra Haddad

As Fake News estão a tornar ainda mais cómoda a viagem de Jair Bolsonaro rumo à presidência do Brasil, conquista que as pesquisas demoscópicas dão como feita. Segundo publicou A Folha de São Paulo, empresários próximos ao ultra-direitista financiaram o espalhamento pela rede de mensagens contrarias ao candidato do PT Fernando Haddad, muitas delas falsidades. Haddad levará o assunto à justiça. Especialistas dizem que Bolsonaro poderá vir a ser punido —a sua candidatura até poderia ser anulada— se se estabelecer a sua responsabilidade. 

Bolsonaro vai virar no primeiro candidato em se negar a debater no segundo turno
As pesquisas outorgam-lhe mais de 50 por cento do voto

Bolsonaro vai virar no primeiro candidato em se negar a debater no segundo turno

Seus estrategas de campanha aconselham-lhe que não conceda a Fernando Haddad a opção de debater com ele. Bolsonaro até nem iria debater na Rede Globo, o meio hegemónico no Brasil. A razão? Não põr em risco a vantagem que lhe outorgam os inquéritos. Segundo a última pesquisa, o candidato do Partido Social Liberal ultrapassaria já a barreira de 50 por cento dos votos.

Pesquisas põem Bolsonaro por cima de Haddad entre 8 e 16 pontos

Pesquisas põem Bolsonaro por cima de Haddad entre 8 e 16 pontos

O candidato da ultra-direita parte como claro favorito para o segundo turno das eleições, agendado para o 28 de outubro. Em 7 de outubro obteve uma vantagem sobre Haddad de quase 18 milhões de votos. No Brasil da post-ditadura nunca um candidato perdedor no primeiro turno conseguiu ganhar na segunda volta.

Investigam o guru económico de Bolsonaro por fraude à custa de empresas públicas

Investigam o guru económico de Bolsonaro por fraude à custa de empresas públicas

Devoto de Milton Friedman, defende um programa maciço de privatizações. É o homem escolhido por Jair Bolsonaro para ganhar a confiança dos mercados, que até há pouco viam no ultra-direitista alguém muito partidário da intervenção do sector público na economia. Agora a Procudoria [fiscalia] investiga Paulo Guedes por pretensamente estar envolvido em fraudes à custa de entidades propriedade do Estado.

Brasil: o ultradereitista Bolsonaro golpea primeiro, 46% dos votos
Haddad, obrigado a seducir o voto centrista para gañar o 28-0

Brasil: o ultradereitista Bolsonaro golpea primeiro, 46% dos votos

A segunda volta terá lugar o 28 de outubro. O candidato do PT Fernando Haddad conseguiu 29,28 por cento dos sufraxios e no segundo turno das presidencias terá de reunir todo o voto progresista e democrático para derrotar o candidato saudoso da ditadura militar. 

Mulheres brasileiras saem a rua contra o ultra-conservador Bolsonaro
Com o lema #EleNão

Mulheres brasileiras saem a rua contra o ultra-conservador Bolsonaro

As mulheres do Brasil irão protagonizar neste sábado (29), uma grande manifestação contra a candidatura de extrema-direita de Jair Bolsonaro nas eleições do Brasil. Com o nome de “Mulheres contra Bolsonaro”, as manifestações ocorrerão em mais de 50 cidades brasileiras e também em outros 10 países. Cidades como Barcelona, Lisboa e Porto têm eventos confirmados. A campanha utiliza a hashtag #EleNão, difundido em todas as redes sociais. 

O petista Haddad já lidera os inquéritos do segundo turno face ao ultra-conservador Bolsonaro
A carreira eleitoral no Brasil

O petista Haddad já lidera os inquéritos do segundo turno face ao ultra-conservador Bolsonaro

As sondagens começam a prefigurar a vitória do candidato do PT, Fernando Haddad, no segundo e definitivo turno das eleições presidenciais no Brasil, a se realizarem o domingo 28 de outubro. Com toda segurança o rival do petista seria o ultra-conservador Jair Bolsonaro. Nem Haddad nem Bolsonaro têm opções reais de vencerem as eleições no primeiro turno, a 7 de Outubro, porque para isso precisariam arrecadar no mínimo a metade mais um dos votos emitidos. Começamos esta quarta feira a publicarmos crónicas e análises do nosso colaborador Giovanni Ramos sobre o proceso eleitoral no Brasil.

Chomsky visita Lula na prisão e diz que por direito teria de ser o presidente do Brasil
O líder do PT leva 167 dias na cadeia

Chomsky visita Lula na prisão e diz que por direito teria de ser o presidente do Brasil

Ícone da esquerda alternativa mundial desde no mínimo meados dos anos 60 —quando deu ao prelo o livro A responsabilidade dos intelectuais—, Noam Chomsky ainda se mantém ativo na defesa das causa que ele acredita justas. Embora ter quase 90 anos, viajou ao Brasil para estes dias protagonizar um acto da fundação do PT e ter uma entrevista na cadeia com Lula da Silva.

O golpe está acabando. O Brasil é nosso, diz o candidato do PT

"O golpe está acabando. O Brasil é nosso", diz o candidato do PT

"O Lula pode estar preso, mas as ideias, o projeto e a militância dele não", disse este fim de semana Fernando Haddad, ex prefeito de São Paulo e ex ministro de Educação. O homem que tem um enorme desafio por diante: suceder Lula Da Silva à frente da candidatura do PT. 

Lula renúncia e o PT apresentará Fernando Haddad como candidato

Lula renúncia e o PT apresentará Fernando Haddad como candidato

O líder histórico da esquerda brasileira, na cadeia por um caso de corrupção tido por falso pelo seu partido, deitou de vez a toalha no chão e não será candidato nas eleições presidenciais, a se celebrarem em primeira volta a 7 de outubro e em segunda a 28. Irá ser substituído por Fernando Haddad, ex prefeito de São Paulo e ex ministro de Educação.

 

x