ac
Na ONU, Dilma defende a soberania brasileira perante a espionagem dos EUA

Na ONU, Dilma defende a soberania brasileira perante a espionagem dos EUA

Evo Morales. Nicolás Maduro. E agora Dilma Rousseff. Continuam as declarações dos líderes da esquerda latino-americana contrárias às actividades de espionagem da Administração Obama, reveladas ao mundo pelo ex analista da CIA Edward Snowden. Dilma -ela própria espionada pelos EUA- proferiu o discurso de abertura da Assembleia Geral das Nações Unidas e atacou os EUA por violar o direito internacional.